Que alegria, quando me disseram: Vamos à casa do Senhor! (Sl 121)

 

Salmo  121

Que alegria, quando me disseram: Vamos à casa do Senhor!

Que alegria, quando me disseram: Vamos à casa do Senhor!

Que alegria, quando ouvi que me disseram: “Vamos à casa do Senhor!” E agora nossos pés já se detêm, Jerusalém, em tuas portas.

Jerusalém, cidade bem edificada num conjunto harmonioso; para lá sobem as tribos de Israel, as tribos do Senhor.

Para louvar, segundo a lei de Israel, o nome do Senhor. A sede da justiça lá está e o trono de Davi.

Jesus, meu coração se enche de alegria,

pois nestes atuais dias de pandemia,

não nos tem faltado a santa missa e a Eucaristia.

Vou dormir, já sonhando com o dia de amanha.

Com minha maior alegria!

🙂

“Que alegria, quando me disseram:

Vamos à casa do Senhor!”

(Sl 121)

Tão perto de mim

Eu que nada sou

Fui levado à mesa, do banquete do Senhor

Tão perto de mim

Aquele que É

Entrando em minha vida, cativou meu coração

Tão perto… tão perto de mim

Pensamentos de Santa Elisabete da Trindade

Ele está em mim e eu n’Ele. Só tenho que amá-lo e deixar-me amar sempre através de todas as coisas: despertar-me no amor, mover-me no amor, adormecer no amor com a alma posta em sua alma, com o coração em seu coração, com os olhos em seus olhos, para que me purifique e me liberte da minha miséria pelo seu contacto divino.

“Pacificai minha alma, fazei dela o vosso céu, vossa morada preferida e o lugar de vosso repouso. Que eu jamais vos deixe só, mas que aí esteja toda inteira, totalmente desperta em minha fé, toda em adoração, entregue inteiramente à vossa Ação criadora.”

A tua luz brilhará nas trevas e a escuridão será para ti como a claridade do meio-dia. O Senhor te dará perpétuo repouso, encherá a tua alma de resplendor. Dará vigor a teus ossos. Serás como um jardim sempre regado, como uma fonte de águas que não se esgotam jamais… Elevar-te-ei acima do que há de mais elevado neste mundo.”

Crê sempre no Amor. Se tens sofrimento, pensa que então és ainda mais amada.

Acreditar que um Ser que se chama Amor habite em nós a qualquer momento do dia e da noite e que nos pede que vivamos em sociedade com Ele: eis o que transformou minha vida num céu antecipado”. 

(Santa Elisabete da Trindade)

 

 

Elevação à Santíssima Trindade 

Ó meu Deus, Trindade que adoro, ajudai-me a esquecer-me inteiramente de mim mesma para fixar-me em vós, imóvel e pacífica, como se minha alma já estivesse na eternidade.

Que nada possa perturbar-me a paz nem me fazer sair de vós, ó meu Imutável, mas que em cada minuto eu me adentre mais na profundidade de vosso Mistério.

Pacificai minha alma, fazei dela vosso céu, vossa morada preferida e o lugar de vosso repouso.

Que eu jamais vos deixe só, mas que aí esteja toda inteira, totalmente desperta em minha fé, toda em adoração, entregue inteiramente à vossa ação criadora. 

Ó meu Cristo amado, crucificado por amor; quisera ser uma esposa para vosso Coração, quisera cobrir-vos de glória, amar-vos … até morrer de amor!

Sinto, porém, minha impotência e peço-vos revestir-me de vós, identificar minha alma com todos os movimentos da vossa, submergir-me, invadir-me, substituir-vos a mim, para que minha vida seja uma verdadeira irradiação da vossa.

Vinde a mim como Adorador, como Reparador, como Salvador.

Ó Verbo eterno, Palavra de meu Deus, quero passar minha vida a escu¬tar-vos, quero ser de uma docilidade absoluta para tudo aprender de vós.

Depois, em todas as noites, em todos os vazios, em todas as impotências, quero ter sempre os olhos fixos em vós e ficar sob vossa grande luz; ó meu Astro amado, fascinai-me a fim de que não me seja mais possível sair de vossa irradiação. 

Ó Fogo devorador, Espírito de amor, “vinde a mim” para que se opere em minha alma como que uma encarnação do Verbo: que eu seja para ele uma humanidade de acréscimo na qual ele renove todo o seu Mistério.

E vós, ó Pai, inclinai-vos sobre vossa pobre e pequena criatura, cobri-a com vossa sombra vendo nela só o Bem-Amado, no qual pusestes todas as vossas complacências. 

Ó meus Três, meu Tudo, minha Beatitude, Solidão infinita, Imensidade onde me perco, entrego-me a vós qual uma presa. Sepultai-vos em mim para que eu me sepulte em vós, até que vá contemplar em vossa luz o abismo de vossas grandezas. 

http://www.irmascarmelitas.com.br/index.php?pr=conteudo&mn_codigo=15&ct_codigo=89

Tu é digno de toda homenagem, porque És Deus!

És Senhor, a Ti toda gloria e majestade!

Em meio a tempestade, que agita o barco. Onde o mar agitado tenta nos trazer o medo e a aflição. Os escritos dos santos, são como balsamo, como gotas de mel, que vem adoçar nossa alma. Fazendo das fortes ondas, um embalo de fé e de esperança, com a certeza que tudo vai passar. Que Seu amor sobre tudo prevalece!

Meu Senhor e meu Deus!

(Sol)