Arquivo da tag: Reino de Deus

«Conhecereis que o Reino de Deus está próximo»

JESUS VEM

Comentário do dia por São Gregório Magno (c. 540-604)
Papa e Doutor da Igreja
Homilias sobre os evangelhos, nº 1

«Conhecereis que o Reino de Deus está próximo»

figueira«Reparai na figueira e nas restantes árvores. Quando começam a deitar rebentos, ao vê-los, ficais a saber que o Verão está próximo. Assim também, quando virdes essas coisas, conhecereis que o Reino de Deus está próximo.» É como se o nosso Redentor dissesse claramente: «Se sabemos que o Verão está a chegar ao ver os frutos nas árvores, assim também podemos reconhecer, pela ruína do mundo, que o Reino de Deus está próximo.» Estas palavras mostram-nos que o fruto do mundo é a sua ruína; só cresce para depois cair; não brota senão para fazer perecer com calamidades tudo o que nele desponta. É por isso que o Reino de Deus é comparado com o Verão, pois nessa altura as nuvens da nossa tristeza passarão e os dias da vida brilharão com a claridade do Sol eterno. […]

«O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão-de passar.» Nada na natureza das coisas materiais é mais duradoiro que o céu e a terra e nada aqui na terra passa mais depressa que uma palavra pronunciada. […] Assim, o Senhor declara: «O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão-de passar.» É como se dissesse claramente: «Tudo o que é duradoiro à vossa volta é perecedouro face à eternidade; e tudo o que em Mim parece passar é na verdade fixo, e não passa, pois a minha palavra que passa exprime pensamentos que permanecem imutáveis.» […]

Assim, meus irmãos, não ameis este mundo, que não pode durar muito tempo, como vedes. Fixai no vosso espírito este mandamento que o apóstolo João nos dá para nos alertar: «Não ameis o mundo nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele» (1Jo 2,15).

http://evangelhoquotidiano.org

 

palavras biblia

 

Contemplando a palavra.

Jesus quer inspirar-nos confiança, tal como Ele a praticou durante a sua vida mortal. Do mesmo modo que a sabedoria infinita de Nosso Senhor Lhe aconselhara a intimidar-nos com o medo do julgamento, assim também o seu Coração Lhe inspira que nos anime pela confiança na sua misericórdia.
Quis chorar ao descrever aos apóstolos a destruição de Jerusalém, figura do juízo final, para mais os impressionar e imprimir neles mais profundamente um temor salutar (Lc 19). Mas também quis devolver a paz e a confiança aos seus corações mostrando-lhes que a meditação impressionante do juízo final não era para eles mais do que uma precaução salutar. «Quando estas coi¬sas começarem a acontecer, cobrai ânimo e levantai a cabeça, porque a vossa redenção está próxima» E acrescentava, para os firmar na confiança, uma comparação tirada do gracioso espectáculo que tinham a seus olhos: «Reparai na figueira e nas restan¬tes árvores. Quando começam a deitar rebentos, ao vê-los, ficais a saber que o Verão está próximo. Assim também, quan¬do virdes essas coisas, conhecereis que o Reino de Deus está próximo», … quer dizer: pensai que a ceifa está próxima para vós.
Esta confiança que Nosso Senhor queria deixar aos apóstolos, também a quer inspirar a nós.
Não nos deu Ele o exemplo pela confiança no seu Pai, manifestada nas circunstâncias mais difíceis, no Getsémani e o Calvário? Mesmo então, quando a sua alma tinha mergulhado no medo, na tristeza e no tédio, reerguia-se com confiança: Surgite eamus («Levantai-vos e vamos»).
Abandonado sensivelmente pelo seu Pai, devolvia-lhe nada menos que a sua alma, com confiança: In manus tuas commendo spiritum meum («Nas tuas mãos entrego o meu espírito»).
Era esta confiança que impressionava S. Paulo, quando escrevia: «Tomou a cruz com alegria» (Heb 12).
Inspirava esta confiança aos seus santos, e S. Paulo, depois de ter dito: «temo a reprovação», acrescentava: «todavia tenho confiança de alcançar a coroa depois de ter combatido o bom combate» (Leão Dehon, OSP 4, p. 492s.).

http://www.dehonianos.org

 

reino wall paper agosto 2010 - Cópia

 

 

 

ORAÇÃO

Senhor, ao menos uma vez por ano, a natureza, que nos rodeia, manifesta as suas capacidades escondidas quando, na Primavera, desabrocham folhas e flores, ervas e searas nos nossos campos.
É o irromper improviso e violento da vida que escondeste no mundo material, e que nos revela as maravilhas que ele pode produzir, quando responde à tua palavra.
 
jardim 444Tal como a terra explode na Primavera em folhas, rebentos e flores, assim um dia explodirá, transformando-se num mundo de luz e de glória, onde será possível vermos os Santos e os Anjos que o habitam.
Será a Primavera Eterna que aguardamos na fé. Sabemos que há-de vir e não tardará (cf. Heb 10, 37).
 
Por isso Te suplicamos: Venha o teu Reino! Mostra-Te, Senhor, manifesta-Te; Tu que te sentas sobre os Querubins, mostra-te; ergue o teu poder e vem ajudar-nos. Amen! Maranatha!

http://www.dehonianos.or

reino de Deus 164258_468054086604701_896126720_n

 

 

Meu Deus, eu creio, adoro, espero
e amo-Vos.
Peço Vos perdão para os que não crêem,
não adoram,
não esperam e não Vos amam.
 
 
 

 
 
 
criança images
 
Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.
Salmos 51:10
 
 

Reino-_crianças

 

 

 

 

josemaria escriva a-esperanc3a7a-de-nossa-senhora-senhora

rosa de saron

 

bom dia images

 

 

Anúncios