O SEGREDO DE UM SANTO!

João 15

Jesus é a arvore da vida, a videira verdadeira
A terra é como uma vinha, e o Pai o agricultor
Você é o ramo da videira, gerado pra dar frutos
Viver a vida verdadeira, saciar o mundo
Se permanece unido a Ele, vai frutificar
Mas se escolher deixar o galho, você vai secar
E mesmo aquele que dá fruto, o Pai às vezes poda
Se aceita Suas palavras, pode pedir de tudo
Ai está a alegria e o Pai glorificado

O que você faria sem Deus?
Faria nada!
O que você faria fora da videira?
Faria nada!

Qual é o fruto que se espera, senão o amor
Se quer colher algo de bom na vida
Ame como Ele amou!

“Não vos assusteis, nem tenhais medo dessa imensa multidão,

pois a luta não é vossa, mas de Deus!” 

(1 Cr 20, 15.)

Paulo apostolo AP

 

OS DISCÍPULOS SERÃO PERSEGUIDOS

Jo 15,18-21

O Evangelho de São João realça a importância fundamental da união a Cristo, a fim da missão ser fecunda: O segredo da coragem e eficácia da missão do Apóstolo está na sua confiança inabalável na Palavra no Espírito Santo que o anima e capacita.

O evangelizador não pode ignorar que terá de enfrentar muitas dificuldades e oposições.

São Paulo fala-nos dos muitos sofrimentos que teve de passar para anunciar o Evangelho: Trazemos, porém, este tesouro em vasos de barro, a fim de que se veja que o nosso poder extraordinário é de Deus e não nosso. Em tudo somos atribulados, mas não esmagados. Somos confundidos, mas não desesperados. Somos perseguidos, mas não abandonados. Somos abatidos, mas não aniquilados (2 Cor 4, 8-9; cf. 11, 22-29).

Os discípulos de Jesus terão de enfrentar o ódio do mundo, tal como Ele o enfrentou. Esse ódio caracteriza o mundo, tal como o amor caracteriza a comunidade cristã. Os discípulos serão perseguidos pelo mundo, porque ele não suporta aqueles que se opõem aos seus princípios. Os que optaram por Cristo são considerados estranhos e inimigos pelo mundo. A sua vida é uma acusação permanente às obras perversas do mundo. É por isso que o homem de fé é odiado. O ódio do mundo manifesta-se na perseguição contra a comunidade dos discípulos de Cristo. Mas estes não devem desanimar na sua vida de fé e no cumprimento da missão de evangelizar. A perseguição e o sofrimento hão-de ser vividos em união com o Senhor. A sorte dos discípulos é idêntica à de Cristo: Se me perseguiram a mim, também vos hão-de perseguir a vós.

O discípulo de Cristo sabe que, ao realizar a sua missão, encontra a resistência do mundo. O evangelizador sabe que apesar de estar no mundo ele não é do mundo, pois os seus critérios não são os do mundo, mas os do Evangelho. Se o mundo vos odeia, reparai que, antes que a vós, me odiou a mim. Se viésseis do mundo, o mundo amaria o que é seu. Mas, vós não vindes do mundo, pois fui eu que vos escolhi do meio do mundo… Como vemos Jesus, ao mesmo tempo em que prepara os discípulos para enfrentarem perseguições, dá-lhes a garantia de que sua missão será eficaz.

As perseguições dos discípulos são as confirmações de que fazem parte dos discípulos de Jesus: Felizes sereis quando vos insultarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o gênero de calúnias contra vós, por minha causa.

Segundo Paulo, como cristãos devemos nos manter firmes, tendo os rins cingidos com a verdade e a couraça da justiça vestida. É interessante ver como Paulo faz de nós valorosos guerreiros. A tua, e minha espada ou facão que devemos trazer na mão é a Palavra de Deus. Ela é eficaz e penetrante, pois chega ao mais fundo do espírito humano.

O evangelho lembra-nos que o servo não é mais que o seu senhor. Não deves ficar assustado ou preocupado se ao teu lado, verificares indiferença e hostilidade. É sinal de que estás fiel a Cristo perseguido e à sua palavra de cruz. Não deves entrar em crise se muitos não pensam como tu, se te atacam por todos os meios antigos e modernos. A fé é sempre algo fora de moda. Por isso, há-de ser procurada e vivida na oblatividade, que consiste no apelo à cruz, ao sacrifício, a saber, amar, à justiça paga com a própria pele.

Portanto, fortalecidos pela presença de Cristo, e dóceis ao seu Espírito, devemos empenhar-nos, como discípulos de Cristo, em denunciar o pecado, em trabalhar para que o mundo dos homens, o nosso mundo atual, com as suas forças, os seus dramas, se abra ao Reino de Deus.

Busquemos as forças na Palavra de Deus e no Espírito Santo, pois eles são as forças que nos capacitam para desfazer as distorções dos corações retorcidos pelas mentiras do homem velho, ou seja, do pai da mentira.

https://homilia.cancaonova.com/homilia/os-discipulos-serao-perseguidos-jo-1518-21/

Deixa que o mundo siga pela sua estrada.

Deixa que o homem retorne à sua casa.

Deixa que os outros conservem a sua riqueza.

Mas tu, vem! Vem e segue-me.

Tu, vem e segue-me.

Deixa que o barco abra as velas ao vento.

Deixa que encontre afeto quem segue o coração.

Deixa que da arvore caiam os frutos maduros. Mas tu, vem! Vem e segue-me.

Tu, vem e segue-me.

E serás luz para os homens, E serás como sal da terra.

E no mundo deserto abrirás Uma nova estrada.

E por essa estrada vai, vai E não te voltes para trás

E não te voltes para trás

Vem e segue-me, sou teu Senhor

e quero fazer ecoar em ti a minha voz,

Fazer de você um profeta entre as nações para que todos meus amados conheçam meu amor.

Conheço você filho meu por inteiro suas limitações e fraquezas, Por isso te chamo porque és importante para mim tu és precioso. Esta é a sua vocação anunciar o meu nome e dizer aos meus eleitos que na cruz

Está o sinal para a ressurreição e a jubilosa entrada para o meu reino.

Você faz parte deste reino e o meu chamado a você e deixar tudo, sem medo,

verás a minha glória não temas por isso venha ti dizer,

vem e segue-me.

O SEGREDO DE UM SANTO!

Todo de Maria (Totus tuus)

“‘Vigiai, porque não sabeis em que dia o Senhor virá’ (cf. Mt 24, 42) estas palavras recordam-me a última chamada, que acontecerá no momento em que o Senhor vier. Desejo segui-lo e desejo que tudo o que faz parte da minha vida terrena me prepare para este momento. Não sei quando ele virá, mas como tudo, também deponho esse momento nas mãos da Mãe do meu Mestre: Totus Tuus. Nas mesmas mãos maternas deixo tudo e todos aqueles com os quais a minha vida e a minha vocação me pôs em contato. Nestas mãos deixo sobretudo a Igreja, e também a minha nação e toda a humanidade. A todos agradeço. A todos peço perdão. Peço também a oração, para que a misericórdia de Deus se mostre maior que a minha debilidade e indignidade.”

(São João Paulo II – 06 de março de 1979 – Testamento)

“Na minha casa já faltou o pão,

mas nunca faltou a música ”.

(São João Paulo II)

joao paulo 13528915_1148826908517794_4989640202981170495_n

Minha vida por Cristo!

Quando penso no mundo,
que se desvanece e morre
pela falta de Cristo;

quando penso no caos profundo
em que se despenca
a inquieta e cega humanidade
pela falta de Cristo;

quando me encontro
com a força da juventude
apática e destroçada
na própria primavera da vida
pela falta de Cristo,
não posso sufocar as queixas
de meu coração.

Quisera multiplicar-me, dividir-me,
para escrever, pregar,
ensinar Cristo.
E do espírito mesmo do meu espírito
brota contundente e único grito:

Minha vida por Cristo!

(São João Paulo II)

papa joao paulo orando 2

O segredo de João Paulo II

Do “espírito do espírito” de João Paulo II, brota um grito contundente. O que provoca esse grito, o que lhe dá o combustível explosivo que forjou a “geração João Paulo II” ? Veja: a causa da morte no mundo, é a falta de Cristo. O caos em que se despenca a humanidade inquieta e cega é a falta de Cristo. Não são as drogas ou a mentalidade hedonista e descompromissada da “geração y” que a faz apática e destroçada, é a falta de Cristo.

Tudo o que destrói o homem tem uma causa comum, que passa longe das análises de qualquer ciência: a falta de Cristo. João Paulo II, como outros, o encontraram e cultivam com ele amizade contínua e felicíssima. São com ele uma só alma, um só coração. Participam dos sentimentos e desejos do “espírito mesmo do Espírito de Deus”. A consequência desse amor mútuo é a mesma que levou o Pai a enviar Jesus, sua Palavra, seu Verbo, seu Grito: Minha vida pelos homens!

A esse grito lancinante, o homem que vê o profundo dos corações de Deus e dos homens responde, feliz: Minha vida por Cristo! A partir daí, tudo se resume no segredo de João Paulo II: ao procurá-lo, você não o encontrará, pois não é ele quem vive. É Cristo que vive nele.

Maria Emmir Nogueira 

https://jovensconectados.org.br/o-segredo-de-joao-paulo-ii.html

 

OLHAR PARA TRAZ OU OLHAR PARA O CÉU!

Jesus amado, é difícil caminhar sem olhar para traz. Vendo tantos que caem pelo caminho.  Que se fadigam e desistem. Perceber que as vezes palavra alguma os faz ter esperança. E vê-los embriagados em falsas alegrias, sorrindo quando a alma chora, por não acreditar mais.

Anunciar o caminho da verdadeira alegria! Mas saber que tem livre arbítrio de seguir ou não.

Ver que tantas vezes os cura, carrega no colo. Mas por qualquer decepção, ainda hoje te viram as costas e voltam atrás.  E como crianças birrentas desistem de caminhar.

E chamam de loucos aqueles que persistem seguindo em meio as cruzes.

Porque a cruz e o seu corpo dilacerado nela,  aos olhos de muitos só transparece a dor.

Mas na verdade…é uma dor…que transparece AMOR!

E quem se encontra, se abandona, se dobra aos pés de tua cruz.

Vive mergulhado em suspiros de amor.

Que empurra-nos adiante…

“Vai, Vai e não pare mais!”

Deixou-nos sua mãe dulcíssima, para que olhando para ela, as dores tivessem perfume de rosas.

Ela recolhe cada dor, transformando em rosas, para enfeitar nosso caminho ao céu!

(Sol)

Mãezinha, só devemos olhar para traz,

se for para apontar para o céu!

(Sol)

 

Anúncios