No olhar de Maria esta o reflexo do olhar de Deus. (Papa Francisco)

 

Olha o teu povo, os teus filhos estão aqui.

Olha tua raça, tua nação está aqui.

Socorre-nos, ó Mãe! Socorre-nos, ó Mãe! 

Socorre-nos, ó Mãe! Socorre-nos, ó Mãe!

Quando o medo e a angústia nos afligirem.

Quando as ondas das tentações nos assaltarem.

Quando nos vier faltar a fé e a confiança,

Socorre-nos, Virgem Maria. 

Socorre-nos, ó Mãe! Socorre-nos, ó Mãe! 

Socorre-nos, ó Mãe! Socorre-nos, ó Mãe! 

Tu és Rainha de todos os povos, Mãe dos aflitos,

Vitória nas lutas, Nosso colo,

Amparo, consolo e carinho,

Socorre-nos, Virgem Maria.

Olha o teu povo, os teus filhos estão aqui.

Olha tua raça, tua nação está aqui.

  Socorre-nos, ó Mãe! Socorre-nos, ó Mãe!  

Socorre-nos, ó Mãe! Socorre-nos, ó Mãe!

Socorre-nos, Virgem Maria. 

 

A voz de Maria
dentro da minha alma
como um bálsamo desce
nas feridas e se ele as levar.

A voz de Maria
melodia doce, que nos traz
o coração mais e mais
no coração de Jesus.

As mãos de Maria
acima da minha alma
bênção santa
Sua proteção para minha vida.

La Voce de Maria,
as mãos da Maria,
seu doce sorriso
que faz você cantar:
você é minha mãe.

Os olhos de Mary
dentro da minha alma
cavar direto no coração,
Derretendo a geada e levando embora.

O amor de Maria
poesia doce, que sussurra
para o coração mais e mais
o nome de Jesus.

Olhar de Maria,
dentro da minha alma
Sua ternura,
beleza bonita,
imensidão, harmonia.

A voz de Maria
Olhar de Maria,
seu doce sorriso
isso me faz cantar:
você é minha mãe.

Maria, ajuda da família

Maria SS., é ajuda da família cristã. Entre os poucos, mas significativos episódios referidos pelo Evangelho a respeito de Maria SS., há dois que nos revelam o quão propensa é a Virgem a  socorrer as famílias cristãs. Estes dois episódios referem-se às duas famílias que tiveram grande relação com Cristo: a de Zacarias e a desconhecida família de Caná.

Deviam ser duas famílias muito devotas de Maria SS. e muito conhecidas e amadas por Ela. Foi em favor destas duas famílias que Ela alcançou de Jesus dois milagres, os dois primeiros milagres que Ele realizou: o primeiro, na ordem sobrenatural: a santificação de S. João Batista; o segundo, na ordem natural: a conversão da água em vinho.

Maria SS. ficara sabendo pelo Anjo, no dia da Anunciação, que sua prima Isabel, mulher de Zacarias — que ficara mudo pela incredulidade às palavras do Anjo —, depois de tantos anos de humilhante esterilidade, era agora mãe, e mãe do Precursor de seu divino Filho. Desejosa de participar da inefável alegria de sua santa prima, abandona a celestial solidão de Nazaré, dirige-se às montanhas da Judéia e entra na casa de Zacarias. Levado por Maria, entra ali também Jesus. Assim outrora; assim agora; assim sempre.

À voz da saudação que Maria dirige à dona da casa, Isabel sente-se cheia do Espírito Santo, e o pequeno Batista, saltando no seio de sua mãe, expressa com aquela manifestação de alegria a santificação produzida em sua alma. Com este excelso dom sobrenatural (a voz de Maria foi como o veículo daquela primeiro milagre), Ela recompensou o afeto que lhe tinha aquela família.

O mesmo deve ser dito da visita de Maria a uma outra família, que estava prestes a constituir-se. Aqueles dois jovens esposos tiveram a nobre ideia de convidar Maria para participar da alegria que lhes inundava o coração, ao verem finalmente realizado o seu sonho de amor. Maria aceita, com complacência maternal. Por respeito a Maria — como parece deduzir-se do texto —, convidam também a Jesus com seus primeiros discípulos.

Sempre acontece assim: onde entra Maria, antes ou depois entrará também Jesus, e com Jesus todo o bem, tanto espiritual como material. Foi nesta ocasião feliz que o contrato matrimonial elevou-se à dignidade de sacramento [2], ou seja, foi elevado para significar a inefável união de Cristo com a Igreja e a conferir a graça necessária ao cumprimento de todos os deveres conjugais. Este foi o benefício espiritual. A ele veio somar-se o material.

Aconteceu, pois, que o vinho começou a faltar, e Maria SS., sem que ninguém lho pedisse, dirigiu-se a seu divino Filho, e Ele realizou o milagre — o primeiro, o que abriu a série de seus milagres — da conversão da água em um generoso vinho. Esta mesma ajuda, prestada a estas duas famílias, a Virgem há de prestá-las sem dúvida alguma, ainda que não lha peçam explicitamente, a todas as famílias que lhe oferecerem seus obséquios.

https://padrepauloricardo.org/blog/maria-o-segredo-das-familias-santas

 

 

Maria mira-me

Sob o olhar de Maria

Sofrer a dor que é do outro é próprio de quem ama, pois o amor tem dificuldade com fronteiras. Quando amamos fica difícil especificar a linha divisória entre os corações. Em geral queremos estar perto, consolar, orientar, virar-nos ao avesso para tirar ou ao menos amenizar a dor e o sofrer da pessoa amada. Queremos de algum modo erradicar as lágrimas, ainda que o preço seja as nossas.

Penso na compenetração dos corações de Jesus e Maria. Reflito sobre a hora do Senhor, quando a entrega de sua vida manifesta a sublimidade de Seu amor. Quando o silêncio tem lugar numa conversa e diz tanto quanto as palavras, quando os corações não estão distantes… Compaixão!

Penso nas dores do coração de Maria. Mãe, amiga! Imagine o seu modo de olhar o Filho que passo a passo se entrega. De dores ela entende bem! Portanto, ao atravessar o caminho semelhante sei que posso unir-me a ela, estar também sob o seu olhar. Afinal esta é a via que tende à ressurreição.

Viver sob o olhar de Maria é reconhecer-se acompanhado na Via crucis pessoal, é motivação para o abraço da cruz, quando a sugestão secular é desprezá-la; é esperança para levantar-se outra vez, compreendendo que vale a pena ir em frente, ainda que com a visão turva.

No dia de hoje, contemos com o olhar materno da Virgem Auxiliadora dos Cristãos para que, como ela, aprendamos a olhar para além da cruz, das angústias e das aflições do tempo presente de modo que, vencendo cada passo, nos alegremos com a posse do Céu esperado.

Padre Edmilson Dias

 

Os Cientistas identificaram que o Modo da Disposição das Estrelas no Manto da SANTA VIRGEM de GUADALUPE, além de representarem a posição das constelações celestes no momento de sua aparição ao índio asteca, podem ser transferidas a uma Partitura Musical que conforme o arranjo gera uma Maravilhosa Melodia

 

Manto da virgem  Maria

 

Oração Manto de Maria, dos pais para os filhos

 Esta oração da Idade Média procura três elementos de proteção para ajudar o jovem a crescer: O calor do amor, o guiar os passos e o encontro com a verdade. Naquela época as pessoas tinham um relacionamento natural com os mundos superiores  e a prece era o meio mais eficaz para expressar essa fé e confiança.

Ó manto de Maria
proteja meu filho de todo mal
Ó manto de Maria
envie o calor do meu coração para meu filho
Ó manto de Maria
Guie os passos do meu filho na senda da verdade
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

https://www.aveluz.com/manto_de_maria.html

O Papa Francisco convidou os fiéis a

se aproximarem de Maria nas horas de perigo,

recordando:

“Nos momentos turbulentos, precisamos nos recolher sob o manto da Santa Mãe de Deus, sempre aberto para nos acolher”.

 

À vossa proteção recorremos,
Santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas
em nossas necessidades;
mas livrai-nos sempre
de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.
Amém.

 “Onde Nossa Senhora é de casa,

o diabo não entra”

(Papa Francisco)

 

“Com Deus me deito,

com Deus me levanto

com a  graça de Deus, 

do Espírito Santo.

Nossa Senhora me cubra

com seu sagrado manto.”

 

O olhar de Nossa Senhora

(Papa Francisco)

Nossa Senhora sustenta-nos nas dificuldades

O olhar! Como é importante! Quantas coisas se podem dizer com um olhar! Estima, encorajamento, compaixão, amor, mas também censura, inveja, soberba, até mesmo ódio. Muitas vezes o olhar diz mais que as palavras, ou diz aquilo que as palavras não conseguem ou não ousam dizer.

Para quem olha a Virgem Maria? Olha para todos nós, cada um de nós. E como é que nos olha? Olha-nos como Mãe, com ternura, com misericórdia, com amor. Assim olhou para o filho Jesus, em todos os momentos da sua vida, gozosos, luminosos, dolorosos, gloriosos, como contemplamos nos Mistérios do Santo Rosário, simplesmente com amor.

Quando estamos cansados, desanimados, oprimidos pelos problemas, olhemos para Maria, sintamos o seu olhar que diz ao nosso coração: “Coragem, filho, estou aqui, Eu que te sustento!”. Nossa Senhora conhece-nos bem, é Mãe, sabe bem quais são as nossas alegrias e as nossas dificuldades, as nossas esperanças e as nossas desilusões. Quando sentimos o peso das nossas fraquezas, dos nossos pecados, olhemos para Maria, que diz ao nosso coração: “Levanta-te, vai ter com meu Filho Jesus, n’Ele encontrarás bom acolhimento, misericórdia e nova força para continuares o caminho”.

O olhar de Maria não se volta só para nós. Aos pés da Cruz, quando Jesus Lhe confia o Apóstolo João e, com ele, todos nós, dizendo: “Senhora, eis o teu filho” (Jo 19, 26), o olhar de Maria está fixo em Jesus. E Maria diz-nos, como nas Bodas de Caná:

“Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2, 5). Maria aponta para Jesus, convida-nos a dar testemunho de Jesus, guia-nos sempre para o seu Filho Jesus, porque só n’Ele há salvação, só Ele pode transformar a água da solidão, da dificuldade, do pecado, no vinho do encontro, da alegria, do perdão. Só Ele.

“Bem-aventurada és Tu, porque acreditaste”. Maria é bem-aventurada pela sua fé em Deus, pela sua fé, porque o olhar do seu coração sempre esteve fixo em Deus, no Filho de Deus que trouxe no seu ventre e contemplou na Cruz. Na Adoração do Santíssimo Sacramento, Maria diz-nos: “Olha para o meu Filho Jesus, mantém o olhar fixo n’Ele, escuta-O, fala com Ele. Ele te olha com amor. Não tenhas medo! Ele ensinar-te-á a segui-Lo para dares testemunho d’Ele nas grandes e pequenas ações da tua vida, nas relações familiares, no teu trabalho, nos momentos de festa; ensinar-te-á a saíres de ti mesmo, de ti mesma, para olhares para os outros com amor, como Aquele que te amou e te ama, não com palavras, mas com obras”.

Ó Maria, fazei-nos sentir o teu olhar de Mãe, guiai-nos para o teu Filho, fazei que não sejamos cristãos “de vitrine”, mas saibamos “meter mãos à obra” para construir com o teu Filho Jesus, o seu Reino de amor, de alegria e de paz.

(Vídeo-mensagem para a Vigília de Oração, na Jornada Mariana, por ocasião do Ano da Fé, 12/10/2013)

https://www.gaudiumpress.org/content/87546-O-olhar-de-Nossa-Senhora

No olhar de Maria está o reflexo do olhar de Deus

(Papa Francisco)

Mãezinha sob seu olhar coloco a minha vida.

Minhas preocupações, meus  medos, incertezas e duvidas.

No teu colo descanso, sob teu olhar me prostro, e me abandono.

Quem poderia cuidar melhor de minha vida,

senão a mãe do meu Senhor?

No teu colo

fecho meus olhos e sossego minha alma.

E comigo, em meu coração,

levo todos que Jesus me apresentou para interceder,

e todos que me pediram orações.

Sob tua proteção coloco cada um deles.

Como criança embalada pela mãe,

eu desejo respirar  o perfume de teu amor.

(Sol)

 

Agradeço sua visita. Deus seja louvado por sua vida!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s