Corre, corre mundo agitado. Enquanto eu tento andar no compasso, dos passos dos que andaram seguindo o meu Senhor. (Sol)

Recolher-me em Ti Senhor
Ser-te fiel no que é pequeno
Não me dispersar no rancor
Ter-Te para onde for
Em nada ser contra Ti

Do profundo do meu ser
Sei que só Tu me completas
Porque insisto em separar-me
Em dividir o que é perfeito
Minha alma em Ti repousa
Em Ti nada me inquieta
Recolhe-me em Ti Senhor

Recolher-me em Ti Senhor…

 

AS MÃOS DO REI

E quando o mundo me assusta,

entre barulhos e agitações

E vejo ele girar depressa demais

Querendo me carregar junto dele

Eu paro

Querendo gritar

Vejam , parem, silenciem!

Olha a porta!

Vem descansar.

Fico feito mendigo, na entrada de um castelo

Deslumbrada com tanta beleza

A cada parte do castelo que entro,

Ha um “Oh” de admiração em meus lábios

E mesmo assim vejo o mundo correndo freneticamente

Em busca de algo que preencha os vazios constantes

Chega de correr, parem , parem!

Descansa aqui um pouco.

E eles riem de mim

Dizendo:

Para de perder tempo ai parada!

 E correm em círculos

Distraídos, sedentos, com pressa

Com sorrisos vazios,

embalados por uma musica frenética

E diante da grande beleza do castelo

Em deslumbro  eu olho da janela

E vejo o as mãos do Rei, em redor do mundo.

 

 

Hoje recordei daquela leitura onde Jesus diz:

“Quantas vezes Eu quis reunir teus filhos, como galinha acolhe os seus pintinhos debaixo de suas asas, mas vós não o aceitastes!

(Mateus 23,37)

E me vejo assim,

olhando aqueles que amo e ainda estão correndo lá fora.

Haaa…

se pudéssemos colocar todos eles

debaixo de suas asas Senhor!

(Sol)

E como é difícil manter-se

abandonado, confiante!

Como criança nos braços do pai.

Junto daqueles que encontraram o castelo.

Nossas inseguranças e imperfeições

nos puxam tantas vezes,

para a agitação do lado de fora!

Enquanto a verdadeira paz, esta do lado de dentro!

(Sol)

“Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz.

Não vo-la dou como o mundo a dá.

Não se perturbe o vosso coração, nem se atemorize!”

João 14, 27.

Confiarei,
Nessa voz que não se impõe
Mas que ouço bem cá dentro,
No silêncio a segredar
Confiarei,
Ainda que mil outras vozes
Corram muito mais velozes,
Para me fazer parar

E avançarei,
Avançarei no meu caminho
Agora eu sei,
Que Tu comigo vens também
Aonde fores aí estarei,
Sem medo avançarei

O Senhor é meu pastor,
Sei que nada temerei
Ele guia o meu andar,
Sem medo avançarei (bis)

Confiarei,
Na tua mão que não me prende
Mas aceita cada passo
Do caminho que eu fizer
Confiarei, ainda que o dia escureça
Não há mal que me aconteça,
Se contigo eu estiver
E avançarei, …

Confiarei,
Por verdes prados me levas
E em teu olhar sossegas
A pressa do meu olhar
Confiarei, na frescura das Tuas fontes
Deixa a minha vida cheia
Minha taça a transbordar.
E avançarei, …

Quero avançar no castelo,

a cada cômodo uma nova surpresa,

uma parte do véu revelada.

“não considerem poucos aposentos, senão um milhão deles”

(Santa Teresa de Avila)

A certeza que tenho

É que aqui o caminho não gira sem rumo

Aqui se tem uma meta!

Uma chegada!

(Sol)

“Quanto menos tivermos na terra, mais gozaremos naquela eternidade onde as moradas são conforme ao amor com que imitámos a vida do nosso bom Jesus”. 

“Onde há muitos aposentos, assim como no Céu há muitas moradas”

(Santa Teresa de Avila – 1M 1,1).

Castelo Interior

Tu estás no centro do meu ser
Tu moras em mim
Me inquietei
Quando te procurei
Fora de mim
Louca ilusão, querer te encontrar
Nas coisas que vi
Agora estou aqui
Olhando para mim, sedento

Mas eu nada sou, pequeno sou
Como adentrar meu coração?
Um castelo sou, na porta estou
E a chave pra entrar é a oração
Oh meu esposo
Meu amado!
Ouça o meu grito!
Logo chegarei até teus braços!
Meu amado
Enfrentarei minhas fraquezas
Farei de tudo para subir
Tu estás no centro do meu ser
Tu moras em mim
Mas sofri quando eu percebi
Quão sujo estou
Tenho que perder
Só assim para ganhar
As chaves das moradas
Mais puro estarei
Então enxergarei a luz
Encontrar o amor, e assim amar
Mais perto estarei do seu olhar
Mesmo à noite irei continuar
Pois logo me unirei a ti

Oh meu esposo
Meu amado
Ouça o meu sim!
Serei fiel a ti para sempre
Meu amado
O seu amor
É forte como a morte

 

 “Tanto quanto eu posso entender, a porta para entrar neste castelo é a oração e reflexão, não digo mais mental que vocal; logo que seja oração, há de ser com consideração;

porque naquela em que não se adverte

com Quem se fala e o que se pede e quem é pede e a Quem,

não lhe chamo eu oração,

embora muito meneie os lábios”.

(Santa Teresa de Avila – 1M 1,7)

Corre, corre mundo agitado.

Enquanto eu tento andar no compasso,

dos passos dos que andaram

seguindo o meu Senhor.

(Sol)

“Eis que habitavas dentro de mim e eu te procurava do lado de fora!”

Santo Agostinho

 

 

 

Anúncios

Agradeço sua visita. Deus seja louvado por sua vida!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s