Nascer e ressurgir! Vida Nova e ressurreição! Que seja todo dia! (Sol)

 

 

Vem Espírito Santo (respiração do Céu)
Vem Espírito Santo (vento de Deus)
Vem Espírito Santo (Fogo do Céu)
Vem Espírito Santo

 

 

 

Jesus nos Braços de Maria

Depois do seu nascimento, a Sabedoria Encarnada descansou, como que em seu Trono, nos braços de Maria. Jesus pôs suas complacências em receber os presentes de seu Natal, no regaço de sua Mãe. Em seus braços, quis ser apresentado no Templo e oferecido ao Pai. Ainda junto ao Coração de sua Mãe, Ele tomou o caminho angustioso do exílio.

Meditação

Prelúdios

I – Vejo o Menino Jesus, sempre nos braços de Maria, a repousar com abandono e confiança.

II – Ensinai-me, Jesus, o caminho tão doce que vos levou aos braços de Nossa Senhora.

I Ponto

Jesus, em seu Natal, nos braços de Maria

Maria é o trono da Eterna Sabedoria. É nela que Jesus ostenta as suas maravilhas e riquezas, e recebe nossas homenagens. Foi nos braços de Maria, que, apenas nascido, Ele quis ser adorado por São Jose, em Belem.

Pelos anjos, também, pelos pastorzinhos e pelos reis magos. Todos eles “acharam o Menino com sua Mãe”. Todos, pois, devem ir a Jesus por Maria. Ai dos que se crêem mais santos que José, ou mais puros que os anjos, ou mais incentes do que os pastores, ou mais sábios do que os magos! Ai dos que querem buscar a Jesus sem Maria!

O presente de seu Natal, Jesus os recebeu por Maria. Quando alguem apresenta a Jesus alguma coisa por si mesmo, ou apoiado nas próprias disposições, Jesus examina o presente e, por vezes, o repele, ao encontrá-lo nodoado de amor próprio. Mas, quando lhe oferecemos alguma coisa pelas mãos puras e virginais de sua Amada Mãe, Ele se deixa vencer. Não considera o dom que lhe dão, mas somente a sua mãe que o apresenta, não considera de quem vem aquele mimo, senão por quem Ele o recebe. Este é o conselho de São Bernardo. Queres oferecer alguma coisa pequenina? Oferece-a pelas mãos de Maria, se não queres ser repelido. (Cfr.T.V.D).

II Ponto

Jesus apresentado no templo nos braços de Maria

Todos os primogénitos de Israel deveriam ser ofertados no Templo, ao Pai. Jesus o foi também. Mas, a todos o Pai Celeste perdoava o que a seu Filho não perdoou: o sacrifício de sua vida.

Na apresentação, pois, Jesus era Hóstia que se oferecia à imolação. Foi nos braços de Nossa Senhora que Jesus assim se apresentou ao sacrifício. Ele quis que seu altar continuasse a ser aquele regaço imaculado.

No Calvário, os braços duros da Cruz não tinham a suavidade terna dos braços de Maria. Mas a Vítima daquele sacrifício dispôs que Maria ali estivesse também, a participar de sua oblação, no santuário íntimo de sua alma. No sacrifício eucarístico dos nossos altares, Maria está também, com seu carinho vigilante…

Ah! Se a soubéssemos atrair sempre junto de nós, na santa comunhão! Se aprendêssemos a oferecer nossos pequenos sacrifícios e imolações na suavidade do altar dos braços de Maria!

III Ponto

Jesus nos braços de Maria, a caminho do Exílio

O Menino Jesus, perseguido de morte, vai para a terra escura do seu exílio entre os pagãos. Mas foge, nos braços de Maria. O calor amoroso daquele regaço virginal Lhe era suficiente amparo, proteção e consolo para as longas viagens, as amarguras da terra estranha, a tristeza dos cultos pagãos.

Não fora, aliáis toda a sua perigrinação pela terra, um grande exílio, longe do céu, sua verdadeira Pátria?

Mas, dos trinta e três anos que assim viveu, no desterro, ele escolheu a quase totalidade, – longos trinta anos, para nos ensinar a fazer a vontade do Pai em nossos misteres humildes, na vida do lar, na obscuridade de nossos labores de todos os dias -, longos trinta anos, Ele escolheu ficar em companhia de Maria, o maior atrativo da terra para seu Coração!

À imitação do Verbo Encarnado, nosso Chefe e nosso Modelo Supremo,  nós, tambem em terra de exílio, vivamos junto a Nossa Senhora. Em nossas tristezas, perseguições, desolações de coração, por entre o paganismo de nosso ambiente social, busquemos Maria para nosso refúgio e lenitivo. No seu regaço, encontraremos Jesus, e teremos assim o paraíso.

Fonte: Dom Antônio Maria Alves de Siqueira, Consagração a Nossa Senhora (Segundo o Método de São Luis Maria Grignion de Montfort)

 

 

Eu acredito em seu amor


Creio na Tua misericórdia, que flui como oceanos
Para todos os que têm sede, para todas as nossas dores

 

 

Ele se levantou, ressuscitou
A vitória é Cristo, ressuscitado

 

Escuro, quebrado, e eu ainda estou
Procurando, procurando sua mão
A partir daqui eu vejo a luz
Mas o amanhecer vai quebrar a noite

A escuridão não vai superar a luz
Ohh ohh ohh

Jesus, anunciado pelos profetas e enviado pelo Pai, veio trazer-nos a luz do alto

Para nos dar oportunidade de enxergar o que está acontecendo dentro do ser humano, na sociedade em geral e na natureza.

Quem está acostumado a viver na escuridão, não é capaz de vislumbrar a configuração dos seres a seu redor. Mas o ser humano às vezes carece também dos outros sentidos, além da visão.

Por isso, a luz trazida pelo Filho de Deus é curativa de todos os sentidos, para que o ser humano se perceba e note também os outros como filhos de Deus.

Antes da vinda do Menino-Deus a total escuridão pairava na caminhada humana.

Agora, quem se deixa curar por Ele é capaz de se perceber na história como pessoa, na sua dignidade de regenerada e feliz.

Os percalços da caminhada são apenas meios de nos colocar humildes, assumindo a verdade de nossos limites e considerando a grandeza de Deus, que nos faz superar tudo na convivência da justiça e do amor.

Nossa alegria com a vinda de Deus humanizado é incomensurável: “O povo que andava na escuridão viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu. Fizeste crescer a alegria e aumentaste a felicidade” (Isaías 9,1-2).

Por Dom José Alberto Moura – Arcebispo de Montes Claros (MG)

 

NATAL?

Hoje não é natal?

Páscoa?

Hoje não é páscoa?

Acordei e desejei que  seja todo dia!

Na vida da minha família,

dos meus amigos,

e todos aqueles que Jesus me apresenta para rezar!

Que nossas palavras e ações  manifestem a presença de Deus.

Não permita Jesus!

Que a luz se apague no coração daqueles que amo!

Reacende, Reinflama!

Nascer e ressurgir!

Vida Nova e ressurreição!

Que seja todo dia!

(Sol)

Menos de Mim

Senhor, aqui estou eu

Aqui estão minhas mãos

elas são frágeis, elas são pequenos e estão vazios

mas eu os entrego a Ti

Senhor, aqui eu encontro

Aqui está minha mente

É ignorante, é fraca e é orgulhoso

Mas eu dou tudo a Você

Que possa haver menos de mim e mais de Ti

Que possa haver menos de mim meu Deus

Pq eu sou pequena e sou frágil e eu estou vazia

Mas eu dou tudo a Você

Senhor, eu estarei ainda

Aqui é a minha vontade

É teimosa e é egoísta e é fraca

Mas eu dou tudo a Você

Que possa haver menos de mim e mais de Ti

Que possa haver menos de mim meu Deus

Oração do Abandono

Meu Pai,
Eu me abandono a Ti,
Faz de mim o que quiseres.
O que fizeres de mim,
Eu Te agradeço.

Estou pronto para tudo, aceito tudo.
Desde que a Tua vontade se faça em mim
E em tudo o que Tu criastes,
Nada mais quero, meu Deus.

Nas Tuas mãos entrego a minha vida.
Eu Te a dou, meu Deus,
Com todo o amor do meu coração,
Porque Te amo
E é para mim uma necessidade de amor dar-me,
Entregar-me nas Tuas mãos sem medida
Com uma confiança infinita
Porque Tu és…
Meu Pai!

(Charles de Foucauld)

 

 

Eu canto porque eu estou feliz,

Eu canto porque eu sou livre


Porque ele olha pelo pardal
Seu olho está no pardal


E sei que Ele olha por mim
Ele olha por mim
Ele está observando você
Ele está me observando

«Que eu chegue a Ti, Senhor»

Que eu chegue a Ti, Senhor,
por um caminho seguro e reto;
caminho que não se desvie
nem na prosperidade nem na adversidade,
de tal forma que eu te dê graças
nas horas prósperas e nas adversas,
conserve a paciência,
não me deixando exaltar
pelas primeiras nem abater pelas outras.

Que nada me alegre ou entristeça,
excepto o que me conduza a Ti
ou que de Ti me separe.

Que eu não deseje agradar
nem receie desagradar senão a Ti.
Tudo o que passa torne-se desprezível a meus olhos
por tua causa, Senhor,
e tudo o que Te diz respeito me seja caro,
mas Tu, meu Deus, mais do que o resto.

Qualquer alegria sem Ti me seja fastidiosa,
e nada eu deseje fora de Ti.
Qualquer trabalho, Senhor,
feito por Ti me seja agradável
e insuportável aquele de que estiveres ausente.

Concede-me a graça
de erguer continuamente o coração a Ti
e que, quando eu caia, me arrependa.
Torna-me, Senhor meu Deus,
obediente, pobre e casto;
paciente, sem reclamação;
humilde, sem fingimento;
alegre, sem dissipação;
triste, sem abatimento;
reservado, sem rigidez;
activo, sem leviandade;
animado pelo temor, sem desânimo;
sincero, sem duplicidade;
fazendo o bem sem presunção;
corrigindo o próximo sem altivez;
edificando-o com palavras e exemplos,
sem falsidade.

Dá-me, Senhor Deus,
um coração vigilante,
que nenhum pensamento curioso
arraste para longe de Ti;
um coração nobre que nenhuma afeição indigna debilite;
um coração recto que nenhuma intenção equívoca desvie;
um coração firme, que nenhuma adversidade abale;
um coração livre, que nenhuma paixão subjugue.

Concede-me, Senhor meu Deus,
uma inteligência que Te conheça,
uma vontade que Te busque,
uma sabedoria que Te encontre,
uma vida que te agrade,
uma perseverança que Te espere com confiança
e uma confiança que Te possua, enfim.

Amén.

(S. Tomás de Aquino)

 

Anúncios

Agradeço sua visita. Deus seja louvado por sua vida!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s