Arquivo do dia: 16/05/2017

Por isso, eu digo Todos os dias, Ave Maria Cuida dos meus pensamentos!

Cuida de mim, ó Maria

Lá, onde moram os anjos
Lá onde os santos estão
Santos e anjos e arcanjos
Na mais perfeita oração

Eu te imagino, Maria
Perto do Sol que é Jesus
A suplicar por teus filhos
Vergando ao peso da cruz

Santa Maria
Quanta alegria
Só de pensar
Que estás orando comigo
E que o teu brilho
Vem do teu filho
Ó mãe exemplar
E o Senhor é contigo

Por isso, eu digo
Todos os dias
Ave Maria
Cuida dos meus pensamentos

Ora comigo, ó Maria
Cuida dos meus sentimentos

Por isso, eu digo
Todos os dias
Ave Maria
Cuida dos meus pensamentos

Hoje amanheci recordando de uma santa,

que a alguns anos atrás, cativou meu coração.

«Santa Gemma Galgani»

Sta. Gemma tinha uma imensa devoção à Sagrada Eucaristia; ela uma vez escreveu ao seu Diretor Espiritual: « Se o Senhor pudesse ver, provar, e se dar conta das boas dádivas que Jesus me dá. Digo, Pai, que não há um minuto em que eu não sinta a Sua doce presença ; Ele Se revela cada vez mais amoroso.

Hoje na Comunhão, Ele estava quase brincalhão ; Ele disse : « Vê, Gemma, tenho no Meu Coração uma filhinha que eu amo muito, e por quem Eu sou muito amado, (ela) está sempre me pedindo amor e pureza, e Eu que sou o próprio Amor e a própria Pureza, derramei sobre ela tanto desses tesouros quanto é possível a uma criatura humana possuir. Sempre preservei a pureza do coração dessa criança como o coração de alguém escolhido pelo próprio Divino Esposo, e eu a preservei como um lírio imaculado do paraíso em Meu puro amor. »

Santa Gemma Galgani

Atrás de uma aparência normal se esconde uma Santa extraordinária. Uma mística em contínuo e afetuoso diálogo com Jesus. Uma contemplativa que reza com a simplicidade de uma moça e a profundidade de um teólogo. Supera as mais terríveis dificuldades deixando-se guiar pelo seu Anjo da Guarda. Desde moça mantém a alma cândida com a firme intenção de uma vida imaculada.
Gemma nasce em Borgonuovo de Casigliano (Lucca) no dia 12 de Março de 1878. Enquanto recebe a Crisma na Igreja de S. Miguel em Foro, Jesus lhe pede o sacrifício da mãe. Aos 18 anos se opera ao pé sem anestesia e no dia de Natal do mesmo ano, faz o voto de castidade. Gemma fica órfã cedo, quase abandonada na maior miséria.
Já com 20 anos, Gemma não aceita uma proposta de casamento, por ser «toda de Jesus».

Durante este ano fica curada milagrosamente de problemas na espinha e iniciam as experiências místicas. Todos a chama em sua cidade, «a mocinha da graça».

Fala com o seu Anjo da Guarda e lhe dá também encargos delicados, como aquele de entregar em Roma a correspondência ao seu diretor espiritual. «A carta, apenas terminada, a dou ao Anjo, ela escreve. “Está aqui perto de mim e a espera”. E as cartas, misteriosamente, chegavam a destinação sem passar através do Correio do Reino.

Em junho de 1899, Cristo lhe dá o dom dos estigmas. No mesmo ano, durante a missão em S. Martino, Gemma conhece os padres Passionistas que a introduzem na casa Giannini. Acolhida como uma filha nesta casa devota e rica conduz uma vida retirada entre casa e Igreja.

Mas as manifestações da sua santidade superam os muros da casa patrícia. Faz conversões, prediz acontecimentos futuros, cai em êxtase. Na oração sua sangue; no seu corpo, além dos sinais dos pregos, aparecem as chagas da flagelação. Aqui conhece Padre Germano que dirigirá as suas confidências.
Logo se vem, a saber, que as suas luvas pretas e a sua veste escura e estreita escondem os sigilos da Paixão. Estes estigmas se abrem, dolorosas e sanguinantes, toda semana, na véspera das sextas-feiras. Diante dela os cientistas não conseguem esconder o embaraço.

Até alguns diretores espirituais não sabem como justificar a extraordinária moça: suspeitam de mistificação, falam de histerismo ou de sugestão, pedem provas, exigem obediência.
Somente ela, Gemma Galgani, no meio das dores físicas e às provas morais, não diz nada, ou melhor, diz sempre sim.

Não pede nada, ou melhor, pede a Jesus para si, mais dores e para os outros pede a conversão e a salvação.

No ano de 1901, com 23 anos, Gemma escreve por ordem de Padre Germano, a Autobiografia, “O caderno dos meus pecados”. No ano seguinte se oferece vítima ao Senhor para a salvação dos pecadores. Jesus a pede de fundar um mosteiro de clausura passionista em Lucca. Gemma responde com entusiasmo.

No mês de setembro do mesmo ano adoece gravemente. A sua vida é marcada profundamente pela dor.
Começa o período mais escuro da sua vida. As conseqüências do pecado caem pesadamente sobre o seu corpo e sua alma. No ano de 1903, era um Sábado Santo, Gemma Galgani morre aos 25 anos, devorada do mal, mas pedindo até o último momento ainda mais dor.

O Sumo Pontífice Pio X assina no ano 1903, o Decreto de fundação do Mosteiro Passionista em Lucca.
Em 1905 as irmãs passionistas de clausura iniciam a sua presença em Lucca, realizando o antigo desejo que Jesus tinha feito a Gemma.
Padre Germano, diretor espiritual de Gemma, escreve em 1907 a primeira biografia.

Iniciam os processos canônicos para o reconhecimento da sua santidade. No ano 1933 Pio XI inclui Gemma Galgani entre os Beatos da Igreja.
Será Pio XII, no ano 1940 a elevar Gemma Galgani à gloria dos Santos e indicá-la modelo da Igreja universal pelas das virtudes cristãs., a grande mística do Século XX.

Rogai por nós, Santa Gemma, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

http://www.agapeterapia.com.br

Pergunta Gemma.

– Quem te matou, Jesus?

Jesus, responde

– O amor. (II 82).

Seu Anjo da Guarda uma vez falou-lhe sobre as Agonias de Cristo:

“Olha para o que Jesus sofreu pelo homem. Considera uma por uma estas Chagas. É o Amor que abriu-as todas. Vê como execrável (horrível) é o pecado, já que para expiá-lo, tanta dor e tanto amor foram necessários”.

“Minha mãe, tenho medo de ir em busca de Jesus sem Vós, porque, se bem que misericordioso, sei que cometi muitos pecados, e sei também que Jesus é justo no castigo. Peço-vos uma coisa grande, não é verdade, minha Mãe? Mas que hei de fazer, se o que perdi por meus pecados não o acho senão por vossa mediação? Ademais, pouco é o que vos peço em relação ao muito que podeis fazer por mim”.

Gemma Galgani

SOFRER ENSINA A AMAR

A seguir, está um relato de Gemma, que foi retirado da Autobiografia:

Dois sentimentos e dois pensamentos ocupavam meu espírito desde que Jesus se me manifestara pela primeira vez…O primeiro era amá-lo até o sacrifício. O segundo era um desejo ardente de sofrer alguma coisa por Jesus, que tanto tinha sofrido por mim, pelo que comecei por me prover de uma grossa corda que fui buscar em um poço. Fiz-lhe vários nós e coloquei-a na cintura…O que mais me fazia sofrer era não poder amar Jesus quanto eu queria. Procurava nunca o ofender, mas minha inclinação para o mal era tão forte, que sem a sua graça cairia facilmente no pecado…Um dia, ao fazer minha oração da tarde, vi pela segunda vez Jesus Crucificado, que me disse:

-Filha, olha e aprende como se ama! – E mostrando-me suas chagas: – Vês quanto te amei? Aprende a sofrer. O sofrer ensina a amar. 

http://www.santuariodeitapiranga.com.br

Crucifixo de Santa Gemma Galgani. Ela rezava muito diante desta imagem de Jesus, que muitas vezes, se dignava a falar com ela ensinando-lhe muitas coisas.

PENSAMENTOS DE SANTA GEMMA GALGANI 

“Será possível SENHOR, existir um coração que não palpite de amor por TI”?

“Diversas vezes perguntei a Jesus que me ensine o verdadeiro modo de amá-lo, e então Jesus parece que me fazia ver as suas Santíssimas chagas abertas”. 

“És muito grande, o Jesus: o meu coração é pequeno, tu não podes estar dentro dele, que se dilate este coração!” 

“O importante não é olhar a cruz, nem levá-la ao peito, mas portá-la no profundo do coração”. 

“Vinde todos, mas todos, compadecer-se de Jesus… Todos adoremos a paixão de Jesus, todos!… Vamos todos a Jesus na cruz!… Eia, vinde… Vamos recolher o sangue… que Ele tanto derramou”. 

“Oh, se todos os pecadores viessem ao teu coração!… Vinde, pecadores, não temais, porque a espada da justiça não chega aqui dentro” 

“Para mim, neste mundo, não há senão Deus; para mim, basta que Ele esteja contente”. 

“Com a fé se leva tudo até o fundo… e com o amor a gente fica acorrentado a Jesus”. 

“Quem busca agradar aos homens, não pode agradar a Jesus”. 

“Se os atribulados e os aflitos pusessem o amor nas suas provações, muito mais fácil seria para eles suporta-las”. 

“Se todos os homens procurassem conhecer e amar a Deus, este mundo se tornaria um paraíso”. 

“Muitas vezes, abato-me e choro… o meu espírito está pronto, mas meu corpo é débil”. 

“Duas coisas sinto em mim de infinita doçura: no amor, és tu quem deleita minha alma; e na dor, sou eu quem deleito a tua alma” 
 
“Que alegria a gente encontra no abandonar-se nos seus braços! Fica-se tão bem com Jesus somente!” 

“Sofro por não poder sofrer”. 

“O verdadeiro amor se prova na dor”.

Desde que o pecador se arrependa, tudo pode da Misericórdia de Deus.

Descrição de um êxtase de Santa Gemma Galgani feita pelo Padre Germano de Santo Estanislau, seu diretor espiritual e autor da sua biografia.

Era uma quinta-feira. A meio do jantar, Gema, pressentindo o êxtase, levantou-se da mesa, e retirou-se tranquilamente para o quarto. Pouco depois, D. Cecília, sua mãe adotiva, chamou-me; segui-a e encontrei a donzela em pleno êxtase, na ocasião em que travava com a Justiça Divina uma viva luta, cujo fim era aconversão de um pecador. Confesso que em minha vida nunca assisti a um espetáculo tão comovedor.

A extática, sentada sobre o seu pobre leito, voltava os olhos, o rosto, toda a sua pessoa para o ponto do quarto em que o Senhor se encontrava. Comovida, mas sem agitação, mostra-se resoluta, na atitude de uma pessoa que discute e que quer vencer a todo custo. Começou assim:

“Já que viestes, Jesus, pedir-Vos-ei de novo pelo meu pecador. É vosso filho e meu irmão, salvai-o, oh,  Jesus”. 

Em seguida nomeou-o.

Era um estrangeiro que ela tinha conhecido em Luca e a quem muitas vezes já, levada por uma inspiração interior, tinha advertido de viva voz e por escrito, que pusesse em ordem a sua consciência e não se contentasse com a fama de bom cristão, de que gozava entre o povo.

Ora Jesus, surdo às recomendações da sua serva, parecia decidido a trata-lo como justo juiz. Gemma continuou sem desanimar:

“Porque é que hoje não me ouvis, oh,  Jesus! Tanto fizestes por uma só alma e a esta recusais salvá-la? Salvai-a, Jesus, salvai-a! ¹[Nesta altura do êxtase Jesus deve ter-lhe dito que abandonava de uma vez esse pecador. Só assim se explica o que se segue].

“Sede bom, Jesus, não me faleis assim. Na boca de Quem é [em Si] a Misericórdia, esta palavra “Eu o abandono”, não soa bem; não deveis pronunciá-la. Vós derramastes, sem medida, o vosso sangue pelos pecadores. E agora quereis medir a quantidade dos nossos pecados? Não me ouvis? A quem hei de eu recorrer então? Derramastes o vosso sangue por ele, assim como por mim.

“Salvais-me a mim, e a ele não? Não me levantarei daqui; Salvai-o. Dizei-me que o salvais. Ofereço-me como vítima por todos, mas particularmente por ele. Prometo-Vos que nada vos hei de recusar. Dais-me? É uma alma. Pensai nisso. Jesus, é uma alma que vos custou muito. Virá a ser boa e há de corrigir-se”.

Por única resposta, o Senhor continuou a opor a Divina Justiça. E Gemma continuou também, animando-se cada vez mais:

St Gemma with Rosary and flowers“Eu não procuro a vossa justiça, mas a vossa misericórdia. Por quem sois Jesus, ide ter com esse pobre pecador, e dai um terno abraço ao seu coração. Vereis que ele se converte. Experimentai ao menos… Ouvi, Jesus, Vós, como dizeis, tendes multiplicado os assaltos para o ganhar, mas nunca lhe chamaste vosso filho; experimentai. Dizei-lhe que sois seu pai e que ele é vosso filho. Vereis, vereis que, a este doce nome de pai, o seu coração endurecido se há de abrandar”. 

Nesta ocasião, o Senhor, para mostrar à sua serva os motivos desta severidade, descobriu à ela, uma por uma, com as mais pequenas circunstâncias de tempo e de lugar, as faltas deste pecador, concluindo por dizer que a medida estava cheia.

A pobre menina, que repetiu em alta voz toda esta confissão, ficou espantada: os braços caíram-lhe; soltou um profundo suspiro, pareceu ter-lhe fugido toda a

esperança de vencer.

De repente dissipa-se o seu abatimento e volta à carga:

“Eu sei, eu sei, que ele vos ofendeu muito, mas não vos tenho eu ofendido mais? E não obstante, tendes usado de misericórdia para comigo. Eu sei, eu sei, Jesus, que ele vos fez chorar, mas neste momento não deveis pensar nos seus pecados, deveis sim, pensar no vosso sangue derramado. Que bondade tendes tido para comigo! Usai para com o meu pecador, eu vo-lo peço pela vossa caridade”. 

Entretanto o Senhor permanecia sempre inflexível e Gemma voltou a cair no mesmo desalento. Está em silêncio, parecendo abandonar a luta, quando de súbito brilha no seu espírito um outro motivo que lhe parece invencível.

Retoma a coragem e exclama:

“Bem, eu sou uma pecadora, não podereis encontrar ninguém pior do que eu, Vós mesmo que me dissestes. Não, não mereço, confesso-o, não mereço que me atendais. Apresento-Vos, porém, outra intercessora: é a vossa própria Mãe, que vos pede em seu favor. Ides dizer que não a vossa Mãe? Certamente a Ela não o podereis fazer. E agora dizei-me, Jesus,  que o meu pecador está salvo”. 

Desta vez alcançou vitória. O misericordioso Senhor concedeu a graça e a cena mudou-se de aspecto. Com um ar de alegria indescritível, Gemma exclamou:

“Está salvo, está salvo! Vencestes Jesus, triunfai sempre assim”.

E saiu do êxtase.

Este espetáculo, verdadeiramente admirável, tinha durado boa meia hora. Para o descrever, utilizei as próprias palavras de Gemma, recolhidas à pena na ocasião ou cuidadosamente confiadas à minha memória.

Tinha-me retirado para o meu quarto, entregue a mil pensamentos, quando ouvi bater à porta. Anunciaram-me que era um indivíduo estranho. Mandei-o entrar. Lançou-se a meus pés, chorando, e pediu-me que o confessasse. Meu Deus, qual não foi a minha surpresa! Era o pecador de Gemma, convertido poucos momentos antes. Acusou-se de todas as faltas reveladas no êxtase pela serva de Deus, esquecendo somente uma, que lhe pude recordar. Consolei-o, contei-lhe a cena que acabava de se dar e obtive dele autorização de publicar estas maravilhas do Senhor.

Depois de termos nos abraçado, despedi-o.

Fonte: A Flor da Paixão  – Pe. Germano de Santo Estanislau

http://www.leiturascatolicas.com

Santa Gemma, ensina-nos a interceder assim!

Ensina-nos a rezar pela nossa conversão e pela conversão dos pecadores!

(Sol)

Oração composta por Santa Gemma

Eis-me aqui aos vossos santíssimos pés, oh meu querido Jesus! Manifestar-Vos-ei a cada momento o meu reconhecimentos e a minha gratidão por tantos e tão contínuos favores, que tendes feito, e que quereis ainda fazer-me. Quantas vezes Vos tenho invocado, oh Jesus! Tendes-me sempre contentado; recorri muitas vezes a Vós e sempre me consolastes. Como exprimir-me para convosco, oh meu caríssimo Jesus?! Eu Vos agradeço. Mas outra graça vos peço, ( concede-me que … ) oh meu Deus, atendei-me! Se for do Vosso agrado. Se não fosseis onipotente, não faria este pedido. Oh Jeus, tende piedade de mim. Seja feita a Vossa santíssima vontade.

“Quem une os seus sofrimentos aos de Jesus sabe realmente amar.”
(Santa Gema Galgani)

PEDINDO INTERCESSÃO DE SANTA GEMMA

Querida Santa Gemma, por amor a Jesus crucificado fostes feita sua esposa e formastes com Ele um só sentimento na paixão e no amor pela humanidade. Ensinai-nos a amar a Jesus sobre todas as coisas e a desejar a salvação dos pecadores, para que a redenção consumada por nós na Cruz não seja vã.

Intercedei para que sejamos conformes à imagem de Jesus: verdadeiros, belos e bons e assim possamos dar alegria ao nosso Pai, no Espírito. Ajudai-nos a sermos fiéis ao nosso Batismo nos momentos de dificuldade e nos de alegria, sempre unidos à Santa Igreja. Concedei-nos a graça de nos enamorarmos por Jesus, hoje e para sempre. Amém!

Evangelho segundo S. João 14,27-31a.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não vo-la dou como a dá o mundo. Não se perturbe nem intimide o vosso coração.
Ouvistes que Eu vos disse: Vou partir, mas voltarei para junto de vós. Se Me amásseis, ficaríeis contentes por Eu ir para o Pai, porque o Pai é maior do que Eu.
Disse-vo-lo agora, antes de acontecer, para que, quando acontecer, acrediteis».
Já não falarei muito convosco, porque vai chegar o príncipe deste mundo. Ele nada pode contra Mim,
mas é para que o mundo saiba que amo o Pai e faço como o Pai Me ordenou».

Palavra da salvação.

Nada Além de Ti

Pode o sol não mais nascer
E vir a noite em seu lugar
Eu continuo a Te olhar
Sei que estás comigo

Quando tudo não vai bem
E nada além consigo ver
Não deixarei de Te clamar
Fui chamado pra vencer

Eu não tenho nada além de Ti
Sou dependente deste amor
Que me dá forças
Para ser um grande vencedor
Posso caminhar sem me cansar
Quem me conduz é o Teu amor
Alcançarei o impossível
em Ti Senhor

Sei que a resposta dos
meus planos estão em Ti
Todas as barreiras
contigo irei ultrapassar
Eu dependo do Teu amor
Sei que sustentado serei

Eu não tenho nada além de Ti
Sou dependente deste amor

Anúncios