Assunção da Virgem Maria «Veni electa mea ponam te thronum meum» («Vem, ó minha eleita, e em ti estabelecerei o meu trono»

 

assunção48

Este ícone comemora o Assunção de Nossa Senhora.
A tradição antiga nos conta que a igreja proclama : que a Virgem Maria entrou de corpo e alma no céu. A origem desta festa é muito antiga .Vem do século VI dC.
Esta festa é celebrada nas igrejas, tanto do Oriente e do Ocidente sob uma variedade de títulos no entanto Nossa Senhora não foi a única a ascender ao céu, ela foi glorificado, como o Filho foi glorificado. Portanto, a Igreja também honra Maria como a rainha do céu e da terra, assentado à direita do seu Filho.
Na seção inferior do ícone vemos a cena da Dormição da Virgem.
Ela é a mulher deitada na cama com as mãos cruzadas sobre o peito na postura de morte. Ao seu lado está São Pedro, ele carrega incenso e está executando as orações litúrgicas da Igreja, a seus pés é retratado o apóstolo Paulo. Ao seu lado, ajoelha-se o idoso apóstolo João, que, desde a crucificação, cuidou dela como sua própria mãe. Ao Redor da cama estão os demais apóstolos. Acima de sua cabeça esta anjo que desceu do céu ,com a missão de levá-la até seu Filho.
Aqui é mostra como nossa Senhora ascendeu ao céu: sem separação da alma do corpo, de acordo com o dogma da Igreja Católica.
Assim, neste mesmo ícone na parte de cima , vemos Nossa Senhora sentado em sua glória, acima das nuvens à direita de seu Filho glorioso, recebendo a Sua bênção e aceitando a honra dos anjos e serafins.
Ainda na parte de cima do ícone é representado no azul a presença de Deus: o Pai, e a pomba, símbolo do Espírito Santo,que paira acima de sua cabeça. As cores azuis e ouro representam a eternidade e da luz divina. O verde simboliza criação. Este é um ícone gloriosa, cheia de luz e alegria, é a Dormição da Virgem – ela que é a Rainha do céu, glória eterna e felicidade do Reino celestial de seu Filho.
 
http://blog.cancaonova.com
 

barrinha-divisoria-32

ASSUNÇÃO DA VIRGEM SANTA MARIA – Solenidade
Comentário do dia
Beato Guerric de Igny (c. 1080-1157), abade cisterciense
1º Sermão para a Assunção, 1-4; SC 202

Maria, mãe dos vivos

assunçãoassumptionmaria«Veni electa mea ponam te thronum meum» («Vem, ó minha eleita, e em ti estabelecerei o meu trono» (liturgia latina). […]
 
«Feliz daquele que Tu escolhes e atrais para viver nos teus átrios» (Sl 65,5); mais do que isso, Tu habitarás neles, Tu reinarás neles e neles porás o trono na tua realeza.
E, claro, Maria é bem-aventurada entre todos os bem-aventurados, ela que foi escolhida antes e mais que todos os outros santos. O Senhor escolheu-a para morada, dizendo: «Este será para sempre o meu lugar de repouso, aqui habitarei, porque o escolhi» (Sl 131,14). Durante nove meses nela habitou; durante muitos anos com ela morou e era-lhe submisso […]. Agora, morando nela e com ela para sempre, sacia-a com a glória que os bem-aventurados conhecem. Exteriormente, dá-lhe a glória no corpo; interiormente, imprime nela a glória do Verbo […].
 
Esta única Virgem mãe, que se gloria de ter posto no mundo o Filho unigénito do Pai, estreita com amor esse mesmo Filho unigénito em todos os seus membros (Ef 5,30), e não enrubesce por ser chamada mãe de todos aqueles em quem vê Cristo já formado ou em formação. A primeira Eva […] foi chamada «mãe de todos os vivos» (Gn 3,20), mas na realidade foi a mãe dos que morrem. […] E, porque essa primeira Eva não pôde realizar fielmente o que o seu nome significa, foi Maria quem realizou esse mistério. Tal como a Igreja de que é símbolo, ela é a mãe de todos os que renascem para a vida. Sim, ela é a mãe da Vida que faz viver todos os homens (Jo 11,25; 5,25ss). Ao pôr a Vida no mundo, fez nascer, de uma certa maneira, para uma nova vida todos os que viriam a encontrar a sua própria vida nessa Vida […].
 
Eis porque esta bem-aventurada mãe de Cristo, sabendo-se mãe dos cristãos por via desse mistério, mostra também ser mãe destes pela sua solicitude e meigo afecto. […] Agora, «moramos no refúgio» da Mãe «do Altíssimo», moramos sob a sua protecção, «à sombra das suas asas» (Sl 90,1; 16,8). Mais tarde, partilharemos da sua glória e seremos confortados e fortalecidos no seu coração […], porque o Rei da glória pôs nela o seu trono.
 
ASSUNÇÃO4042_301012
 
 
 
 
 

FORMAÇÃO

imaculada-conceicao 2

Ave. ó Maria; Eu Vos saúdo, ó Maria! –
Vós sois a Cheia de Graça,
Vós sois a Virgem,
Vós sois a Mãe de Deus,
Vós estais no Céu em Corpo e Alma,
ROGAI POR NÓS PECADORES,
AGORA E NA HORA DA NOSSA MORTE.

Ámen.

assunção vierge_40

MARIA NOSSA ESPERANÇA

assunçãoimages2Dizemos ao rezar a Salve Rainha: salve, esperança nossa! Nossa Senhora é verdadeiramente nossa esperança, porque é nossa Mãe e Mão tão poderosa, mãe de misericórdia. Santo Afonso nos demonstra com a riqueza de inúmeras citações do que mais belo e consolador já se escreveu sobre Maria, Prova com aquela unção que o caracteriza, que Maria realmente é Mãe e Mãe de misericórdia, medianeira de todas as graças que nos chegam do Céu.
Com razão diz o Santo Doutor: Ó minha dulcíssima Rainha, São João Damasceno vos saúda e vos chama esperança dos desesperados: Salve Spes desperatorum – São Lourenço Justiniano vos chama esperança dos criminosos – Spes delinquentium.- Santo Agostinho – único refugio dos pecadores. Santo Efrém – porto seguro dos náufragos, e São Bernardo exorta a termos tal confiança em Maria, que até mesmo desesperados devemos esperar. Ela protege até os que parecem já condenados.
NS da Assuncao3Narra Santo Antonino, lemos na Glória de Maria, que um pecador em estado miserável sentiu-se diante do tribunal de Deus para ser julgado. O demônio o acusava e Maria Santíssima o defendia. O inimigo apresentava contra o pobre réu o processo dos seus grandes pecados que postos na balança Divina Justiça, pesava mais do que todas as boas obras. Que fez a Grande Advogada dos pecadores? Estendeu sua mão benigna, e colocou-a sobre a balança e a fez inclinar a favor do seu filho devoto, prestes a se condenar. E lhe alcançou o perdão.
Após este sonho ou visão, o pobre pecador arrependido compreendeu a doce missão de Maria e mudou de vida. Compreendemos também nós pecadores, qual a Missão de Nossa Senhora, doce Mãe e Advogada poderosa dos pecadores?
Eis porque apesar de nossos enormes pecados nunca podemos desesperar da nossa salvação, se somos devotos verdadeiros e sinceros de Maria, nossa esperança.

 

Textos de São Josemaria
A Assunção de Nossa Senhora

“A Virgem Imaculada, preservada imune de toda a mancha da culpa original, terminado o curso da vida terrena, foi elevada ao céu em corpo e alma e exaltada pelo Senhor como rainha do universo”.
Catecismo da Igreja Católica, 966
 
 
assunçãoppasunciongomez
 
 
 

Mais que Ela só Deus

Assumpta est Maria, in coelum, gaudent angeli.

 
assunção Immaculate_1-bMaria foi levada por Deus, em corpo e alma, para os Céus.
Há alegria entre os anjos e os homens. Qual a razão desta satisfação íntima que descobrimos hoje, com o coração que parece querer saltar dentro do peito e a alma cheia de paz?. Celebramos a glorificação da nossa Mãe e é natural que nós, seus filhos, sintamos um júbilo especial ao ver como é honrada pela Trindade Beatíssima (…).
Todos somos seus filhos; ela é Mãe de toda a Humanidade. E agora, a Humanidade comemora a sua inefável Assunção: Maria sobe aos céus, Filha de Deus Pai, Mãe de Deus Filho, Esposa de Deus Espírito Santo. Mais do que Ela, só Deus.
Cristo que passa,171
 
barrinha-divisoria-32
 

Naturalidade. Assim Maria viveu

ASSUNÇÃO6Se Deus quis, por um lado exaltar a sua Mãe, por outro, durante a sua vida terrena, não foram poupados a Maria a experiência da dor, nem o cansaço do trabalho, nem o claro-escuro da fé. Àquela mulher do povo, que, certo dia, irrompe em louvores a Jesus, exclamando Bem aventurado o ventre que te trouxe e os peitos a que foste amamentado, o Senhor responde: Antes bem aventurados aqueles que ouvem a palavra de Deus, e a põem em prática. Era o elogio da sua Mãe, do seu fiat, do faça-se, sincero, entregue, cumprido até às últimas consequências, que não se manifestou em acções aparatosas, mas no sacrifício escondido e silencioso de cada dia (…)..
Para sermos divinos, para nos “endeusarmos”, temos de começar por ser muito humanos, vivendo face a Deus dentro da nossa condição de homens correntes, santificando esta aparente pequenez. Assim viveu Maria. A cheia de graça, a que é objecto das complacências de Deus, a que está acima dos anjos e dos santos teve uma existência normal. Maria é uma criatura como nós, com um coração como o nosso, capaz de gozo e de alegrias, de sofrimento e de lágrimas. Antes de Gabriel lhe comunicar o querer de Deus, não sabe que tinha sido escolhida desde toda a eternidade para ser Mãe do Messias. Considera-se a si mesma cheia de baixeza; por isso, reconhece logo, com profunda humildade, que fez em mim grandes coisas Aquele que é Todo-poderoso.
Cristo que passa, 172
 
barrinha-divisoria-32
 
 
Servir com alegria
Assunção Gloriosa Nossa SenhoraServi ao Senhor com alegria. Não há outro modo de servi-Lo, Deus ama quem dá com alegria, quem se entrega totalmente num sacrifício gostoso porque não há motivo algum que justifique o desânimo!
Talvez julgueis que este optimismo é excessivo, porque todos os homens conhecem as suas insuficiências e os seus fracassos, experimentam o sofrimento, o cansaço, a ingratidão, talvez até o ódio. Nós, os cristãos, se somos iguais aos outros, como poderemos estar livres dessas constantes da condição humaniza? (…)
A festa da Assunção de Nossa Senhora apresenta-nos a realidade dessa feliz esperança. Somos ainda peregrinos, mas a Nossa Mãe precedeu-nos e aponta-nos já o termo do caminho. Repete-nos que é possível lá chegar e que, se formos fiéis, lá chegaremos, pois a Santíssima Virgem não é só nosso exemplo, mas também auxílio dos cristãos. E perante a nossa petição – Monstra te esse Matrem mostra que és Mãe – não pode nem quer negar-se a cuidar dos seus filhos com solicitude maternal.
Cristo que passa, 177
Hoje, em união com a Igreja, celebramos o triunfo da Mãe, Filha e Esposa de Deus. E estamos alegres porque Maria, depois de acompanhar Jesus desde Belém até à Cruz, está junto dele em corpo e alma, gozando da sua glória por toda a eternidade.
Cristo que passa, 176
A nossa Mãe subiu aos Céus em corpo e alma. Repete-Lhe que, como filhos, não queremos separar-nos d’Ela… Ela há-de ouvir-te!
Sulco, 898

http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/a-assuncao-de-nossa-senhora

assunçãoMartinez, Francisco (Mexican, Active Approx. 1715-57)

barrinha-divisoria-32

assunçãoassumpti

NOS FAZEMOS PARTE DE UMA ESPERANÇA
QUE NÃO VAI SER DESTRUÍDA!
( Pe. Julio Lancellotti no Domingo da Assunção de Maria 2013)
 
barrinha-divisoria-32
assunção_maria 
BarraRosasCTV_37a
 

oficio imaculada 8735977178_217bf3a063_z

rosa de saron

assunção Rubens-Assumption

Hoje fiquei sem palavras…
A contemplar a beleza de Maria nas imagens,
onde os anjos a elevam aos céus!
 
TOTUS TUUS EGO SUM MARIAE ET OMNIA MEA TUA SUNT
(Sou todo teu, Maria, e tudo o que é meu é teu)
(Sol)
 
 

Obrigado-pela-visita

Agradeço sua visita. Deus seja louvado por sua vida!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s